Notícias

27.06.2017

Por que da necessidade de preparação para o eSocial?

O fato de as empresas da Administração Pública serem obrigadas a transmitir os arquivo de eventos exigidos pelo Sistema eSocial  – apenas um novo modo de informar ao Fisco os negócios da empresa –  somente  a partir de janeiro de 2018, ”não desobriga a manutenção – em época atual (2017) e anos anteriores – da conformidade com […]

O fato de as empresas da Administração Pública serem obrigadas a transmitir os arquivo de eventos exigidos pelo Sistema eSocial  – apenas um novo modo de informar ao Fisco os negócios da empresa –  somente  a partir de janeiro de 2018, ”não desobriga a manutenção – em época atual (2017) e anos anteriores – da conformidade com a legislação e normas atuais”.

necessidade de preparaçao

–  sem possibilidade de prorrogação, de acordo com o Comitê Gestor do eSocial – CGES – 

Os agentes fiscais, através de intimações, diligências e auditoria fiscal, poderão retroagir aos últimos cinco anos, incluindo o período atual e anos anteriores, buscando o convencimento dos procedimentos aplicados pelos contribuintes.  Independente de transmissão de arquivo digital – o que ocorrerá somente a partir de 2018.

Assim, é necessária – em caráter de prioridade alta – a revisão de todas as normas internas da empresa ao olhos da legislação atualizada e a aplicação de Sistemas capazes de traduzirem – de forma digital – os negócios empresariais, inclusive em relação à mão de obra com ou sem vínculo, demonstrando uma  ação oportuna.

Adiar o início dos trabalhos no projeto eSocial  poderá comprometer os gestores e a administração em sua responsabilidade na gestão fiscal, e o  tempo hábil e disponível para o cumprimento desta  obrigação tributária acessória.  Um período de transição  complexo, pois todo o  trabalho de revisão e implantação de novas normas legais e regulamentares, políticas e diretrizes para os negócios da empresa, bem como as medidas para evitar, detectar e tratar qualquer desvio ou inconformidade que possa ocorrer,  através de ferramentas de controle (Compliance Tributário e Trabalhista), deverá ser realizado durante o ano de 2017.

Reforçando:  um processo longo, com identificação de diversos subprojetos e, envolvendo, entre outros: cadastros e suas alterações, plano de contas e rotinas de folha de pagamento, registro de ponto, benefícios concedidos e monitoramento da saúde.

O alcance da interação e motivação para o desenvolvimento dos trabalhos de qualificação das informações aos Órgãos Fiscalizadores, detém,  na sua origem a necessidade de  um treinamento prático e consultivo, com interpretações e orientações às áreas envolvidas com a conformidade tributária e trabalhista: 

eSocial na Administração Pública e suas empresas – Estratégia para Implantação, através de

CONFORMIDADE FISCAL – PREVIDENCIÁRIA – TRABALHISTA
Qualificação de procedimentos internos  – Compliance Tributário e Trabalhista
Fórum de Discussões Jornada de Estudos
(Método avançado – Prático – Interativo e Exclusivo)

Concluído o alinhamento de informações, recomendado um Diagnóstico de Gestão e Auditoria Tributária – Trabalhista, com ênfase aos negócios da empresa e identificando as inconformidades, com a proposição de desenvolvimento de subprojetos ao cumprimento da legislação (Compliance):

Compliance e Inteligência Fiscal – Diagnóstico de Gestão e Auditoria  Tributária – Trabalhista

Ambiente de Capacitação – Interação das equipes envolvidas

Identificação dos subprojetos a desenvolver

Consultor João Luiz Póvoa

Especialista apresenta vantagens do eSocial a gestores do TJMT

04.09.2017

O especialista em Controles de Administração Pública e Internos de Gestão, consultor João Luiz Póvoa, proferiu palestra na manhã desta sexta-feira (1º de setembro) aos gestores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) sobre o Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais Previdenciárias e Trabalhistas, o eSocial. Intitulada ‘Sistema eSocial – Visão, Comprometimento […]

Por que da necessidade de preparação para o eSocial?

27.06.2017

O fato de as empresas da Administração Pública serem obrigadas a transmitir os arquivo de eventos exigidos pelo Sistema eSocial  – apenas um novo modo de informar ao Fisco os negócios da empresa –  somente  a partir de janeiro de 2018, ”não desobriga a manutenção – em época atual (2017) e anos anteriores – da conformidade com […]